Trigo no RS pode ter quebra de 30%

Geada e estiagem prejudicaram o desenvolvimento

O trigo brasileiro tinha tudo para ter uma boa safra nesta temporada. A área plantada cresceu de 2 milhões de hectares para 2,4 milhões de hectares e, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a previsão de colheita era de 6,8 milhões de toneladas, um avanço de 32,6%. 

Alguns percalços pelo caminho refletiram na produção do Rio Grande do Sul e parte do Paraná. O principal fator foi o clima. A geada forte na fase crucial do trigo levou à perda de parte da cultura. Segundo a Embrapa Trigo, as perdas estimadas em terras gaúchas eram de até 35% mas parte se recuperou. Com a baixa incidência de chuvas na fase de enchimento de grãos  a expectativa é de manter os 30% de baixa. “Apesar disso teremos uma safra de excepcional qualidade”, disse o chefe-geral da unidade, Osvaldo Vieira, com exclusividade ao Portal Agrolink. 

No estado a previsão inicial era de colher 2,6 milhões de toneladas, uma alta de 22%. Com a quebra o pesquisador estima que a safra feche entre 2,2 a 2,3 milhões de toneladas ou quase 400 mil toneladas abaixo. A Conab divulgará um novo levantamento em novembro.

 No Sul do Paraná também são observados problemas de estiagem mas como o trigo está mais adiantado lá que no Rio Grande do Sul as perdas serão menores. “Já no Norte paranaense a cultura não foi afetada”, destaca. 

No estado gaúcho a colheita já começou com cerca de 20% da área já colhida. A produção mundial de trigo na safra 2020/2021 é estimada pelo USDA em 773,1 milhões de toneladas, aumento em relação à safra anterior, quando foram produzidas 764,5 milhões de toneladas. 

Fonte:https://www.agrolink.com.br/noticias/trigo-no-rs-pode-ter-quebra-de-30-_441138.html?utm_source=agrolink-clipping&utm_medium=email&utm_campaign=clipping_edicao_6770&utm_content=noticia&ib=y

 

Galeria de fotos